Um especialista em coletar, tratar, mapear e disseminar informações sobre a cidade

02/05/2013 05:08:00


 

 

Luiz Roberto Arueira, Diretor de Informações da Cidade

Esse experiente engenheiro civil vive e respira informações urbanas sobre o Rio há 21 anos, desde que entrou para a prefeitura. Primeiro, foi para a Comissão de Assuntos Fundiários da Superintendência de Planejamento Urbano da SMU, onde ficou 7 anos. E logo que o Instituto Pereira Passos foi criado, a prefeitura designou-o para compor seu quadro técnico. Desde então atuando na Diretoria de Informações da Cidade, ao ocupar os cargos de Gerente de Geoprocessamento e, agora, o de Diretor de Informações da Cidade. 

Hoje, tudo que diz respeito à coleta, tratamento e disseminação de informações sobre a cidade, o Arueira é responsável. Informações que podem vir de registros administrativos dos diversos sistemas da prefeitura ou de órgãos e entidades externas, como IBGE, concessionárias de serviços públicos, dentre outros institutos. Além disso, o Arueira ainda responde pela cartografia e o geoprocessamento da Prefeitura do Rio. "A articulação de todas essas informações me propiciam estudos e análises sobre a cidade, que são publicadas no Armazém de Dados e servem de subsídios para o planejamento, acompanhamento e monitoramento de diversas políticas públicas", esclarece Luiz Roberto Arueira, que comenta satisfeito com sua carreira: "como diretor do IPP alcancei um objetivo que começou a se desenhar desde os meus primeiros dias de prefeitura".


"Dotar a cidade de uma estrutura de informações eficiente
e transparente era absolutamente necessário para a eficácia
do Planejamento Urbano e Estratégico da Cidade."
Luiz Roberto Arueira


"É enriquecedor poder trabalhar com técnicas de geoprocessamento que foram adotadas com a função de melhor visualizar e entender os diversos processos econômicos, sociais e físicos que atuam na cidade. O IPP é o órgão da prefeitura, que possibilita todas estas visões e atuações", completa ele.

Dedicado à cidade todos esses anos, Luiz Roberto considera o IPP fundamental para a formulação, implementação e acompanhamento de políticas públicas eficazes, que tornam o Rio cada vez melhor para todos os cidadãos. E, nesse caso, faz questão de se lembrar de um projeto marcante, que envolveu as principais concessionárias de serviços públicos da cidade, do qual participa até hoje, que é o sistema de controle de obras em vias públicas – GeoVias – e o mapeamento do subsolo da cidade, sobre uma cartografia única. Um projeto premiado que já mostrou que faz a diferença na sua carreira, no IPP e na própria cidade.

Um servidor, com uma trajetória tão especial assim, vale a pena conhecer.

Mandou bem

1. O que você mais gosta na cidade?
A diversidade e a pluralidade de opiniões.

2. E o Rio que prefere esquecer?
Alguns lugares onde a miséria e condições de vida não são compatíveis com a dignidade humana.

3. Qual é o ritmo que tem a cara do Rio?
Samba.

4. O fim de semana é bom pra...
Curtir a família, a casa e descansar.

5. O que está faltando na cidade?
Um sistema de transporte público eficiente e eficaz. Mobilidade urbana é o nosso principal problema.

6. E o que você acha que está bom?
O Rio hoje, como centro das atenções mundiais, muito devido aos diversos eventos globais que aqui ocorrerão e, também, devido à conjuntura econômica e política favorável. E a política de segurança, representada pelas UPPs, que trouxe uma sensação de segurança para o cidadão carioca.

7. Literatura, cinema, show ou teatro?
Em geral, na literatura e cinema os romances me atraem. Shows de MPB e Jazz são meus preferidos. Teatro é mais raro, quando ocorre, prefiro musicais e clássicos.

8. Qual é o prato que não pode faltar?
Normalmente, o churrasco do fim de semana, com a família reunida. É "sagrado".

9. Onde o Rio é mais bonito?
A orla do Rio, o contorno das montanhas com a baía de Guanabara, e ao mesmo tempo a ocupação urbana destes sítios. É algo que não se tem em outro lugar.

10. Servidor feliz é...
Poder servir à população, fazendo aquilo que se gosta e tendo espaço para expor suas opiniões.